O vazio existencial na contemporaneidade

O grupo de pesquisa tem como objetivo analisar a questão do vazio existencial na contemporaneidade, a forma como o comportamento humano tem se modificado a partir da segunda guerra, com o holocausto até os dias atuais. Afinal, existe sentido na vida? O ser humano é capaz de criar novos holocaustos? Qual a condição humana na atualidade? O amor será sempre uma forma de agonia? Qual o sentido da morte? É possível se curar? Questões como estas serão abordadas partir da perspectiva da teoria da Logoterapia que identifica a busca de sentido na vida, como a principal força motivadora do ser humano.

Coordenação: Francisco Carlos Gomes dos Santos
Psicólogo Clínico e Logoterapeuta, mestre em Psicologia Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUCSP e fundador e diretor clínico do Núcleo de Logoterapia AgirTrês – Psicologia, credenciamento e acreditação do Instituto Viktor Frankl de Viena, coordenador e docente dos Curso de Introdução a Logoterapia, grupos de estudo e workshops do Núcleo.

Publicações deste grupo:

A hora da escolha

Escolher dentro da rotina é como dançar ritmos diferentes com passos conhecidos. Mas e quando só toca a mesma música que você já se cansou de dançar?