A crise do amadurecimento na contemporaneidade

A interpretação Winnicottiana entende os fenômenos da contemporaneidade como sendo da ordem de problemas maturacionais, portanto associados etiologicamente a rupturas, distorções ou congelamento na linha temporal do amadurecimento. Está-se concentrando os estudos no fenômeno da infantilização fazendo uma interlocução entre o quadro de resultados trazidos pela pesquisa longitudinal de Twenge e a perspectiva psicanalítica inovadora de Winnicott. Continuar-se-á no primeiro semestre de 2020 a refletir sobre o impacto de aspectos integradores ou desintegradores do ambiente cuidador como centrais neste processo maturacional.

Coordenação: Profª. Danit Pondé
Psicanalista, mestre e doutora em filosofia da psicanálise e pesquisadora do Labô.

Publicações deste grupo:

Em busca de uma identidade

Vivemos em uma cultura hiperindividualista, na qual os jovens estão preocupados com as suas escolhas pessoais e identidades únicas, e pouco engajados com questões relacionadas a um bem comum.